todos os fatos, novidades e destemperamentos que eu queria comentar com mais de 5 pessoas mas tive preguiça de ligar.

4.12.09

lichia vital


- Bom, é dezembro. Minha proposta é criar algo festivo pra essa época, sabe? Agraável, único demais e que cause uma pequena.. digamos.. compulsão.
- Entendo, acho que a primeira coisa a definir é o tamanho. A partir daí a gente pode desenhar melhor o produto.
- Olha, sendo bem sincero, esse modelo enorme, tipo melancia e jaca, já deu. Over demais. Muito trabalho pra sustentar, pra dispersão.
- Mamão?
- Pensei em uma coisinha menor, limonesca. Já que é um capricho de dezembro, a árvore já podia ficar enfeitada.
- Sei. Então não precisa muita semente. Só uma é suficiente, né?
- É, uma semente tá bom. Mas assim, soltinha. Não vamos fazer igual ameixa, manga, não.. Aquilo de fiapo no dente não tem nada a ver com natal.
- Polpa? Gosto? Casca?
- Polpa com textura quase uva, mas com mais umidade, mais macio. Um gosto cremoso, envolvente, nada de ácido. Muito perfume, mas sem enjoar. Casca grossa pra sustentar isso tudo. É pra ser de descascar, o consumidor vai ter que fazer um esforcinho.
- Tá, tá. E o que acha dessa polpa com uma cor bem chamativa, assim, verde, e a casca mais neutra?
- Não, não.. isso já foi no kiwi. O miolo branco e a casca rosada-romã.
- Perfeito.

Tem dia que a gente acorda antes do despertador, bonita, sai de casa ouvindo música e balançando a cabeça, apreciando o céu, os carros te fecham porque você dirige estupidamente mal e nada, nada é problema. Deus devia estar assim quando inventou a lichia, provavelmente numa sexta feira.

2 comentários:

Lagartoleta disse...

Genial.
E sobre embalagens da natureza: Deus devia estar numa puta ressaca quando inventou a noz.

Lagartoleta disse...

E quando você me responde * sobre as nozes, tava total de ressaca: "reproduzi-lo-ei meu cérebro esmagado e calórico, que só funciona na marretada." Eu penso: Clara, você é foda. hahaha